Prefeitura Municipal Quatro Barras-PR - Notícias

09/01/2018 - 11:55:07

Quatro Barras será contemplada com novos investimentos para Saúde


AMPLIAR IMAGEM

Quatro Barras e os outros 26 municípios da Região Metropolitana de Curitiba que integram o Consórcio Metropolitano de Saúde do Paraná (Comesp) serão beneficiados com os repasses estaduais e federais anunciados ontem (8) no Palácio Iguaçu. O vice-prefeito Roberto Adamoski representou o prefeito de Quatro Barras, Angelo Andreatta (Lara), no encontro.

O anúncio foi feito pelo governador Beto Richa e pelo Ministro da Saúde, Ricardo Barros. Segundo Richa, o consórcio vai receber R$ 10 milhões em investimentos para aquisição de equipamentos e custeio do novo Centro de Especialidades do Paraná que está sendo instalado em São José dos Pinhais, e deve iniciar os atendimentos no primeiro semestre deste ano.

Na mesma solenidade, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou R$ 3,4 milhões do governo federal para ampliar a oferta de consultas, exames e cirurgias nos municípios que compõem o consórcio. O convênio foi firmado pela Secretaria de Estado da Saúde com o Comesp, que vai gerenciar a unidade, e tem validade de dois anos, podendo ser prorrogado.

Recursos

A verba do Ministério da Saúde será incorporada ao Teto Financeiro de Média e Alta Complexidade (MAC) do Paraná, principal rúbrica do governo federal para custeio de procedimentos ambulatoriais e hospitalares no SUS. O valor será repassado mensalmente, em parcelas de R$ 283 mil, para que o consórcio avalie as necessidades dos municípios e faça os devidos aportes para ampliar e qualificar os atendimentos.

O vice-prefeito de Quatro Barras, Roberto Adamoski, destacou a importância dos investimentos na saúde que, segundo ele, é uma área prioritária. "Todo investimento na saúde é extremamente importante, principalmente na área de exames especializados, que é uma das grandes demandas da população. O recurso ainda se torna mais importante numa época como a que estamos vivendo, em que muitas pessoas migraram para a saúde pública por conta do desemprego e precisam deste atendimento", disse Adamoski.

IMPRIMIR IMPRIMIR  |  [X] FECHAR